27 de junho de 2014

Se Jesus confia, eu escolho confiar também



 
Confiança é uma palavra muito linda não é mesmo?
 
Confiar em algo ou alguém reflete nossa fé no caráter do ser ou situação a qual confiamos.
 
Quando confiamos em Deus estamos dizendo a ele que acreditamos no caráter dele independente da circunstância.
 
E, ao olharmos para nosso lindo exemplo Jesus, percebermos que ali na cruz Ele foi a expressão da confiança de Deus em nós.
 
Deus entregou seu filho para morrer em nosso lugar e Jesus recebeu este chamado se esvaziando da sua glória e se fazendo homem. Pai e Filho demonstravam uma suprema confiança em nós: pobres pecadores.
 
Meditando na palavra, observamos que desde o inicio houve da parte de Deus este depósito de fé e confiança no homem, apesar de suas debilidades.
 
Tanto no antigo como no novo testamento, Deus estava sempre acreditando na mudança, no arrependimento, na nova vida, no recomeço. Deus acreditava e continua acreditando nas pessoas. Infelizmente, essa não é uma característica que vemos frequentemente em nosso meio.
 
Vivemos num mundo onde confiar no ser humano muitas vezes é interpretado como ingenuidade.
 
Como depositar confiança num ser completamente passivo de erros e tão sujeito ao pecado? Bem, pergunte isso a Deus.
 
Ele saberá responder como reagir ás frustrações e decepções consequentes do ato de confiar em alguém.
 
Talvez você discorde do meu raciocínio e conclua que devemos confiar apenas em Deus.
 
Mas te convido a ampliar um pouquinho seu entendimento para perceber que o cristianismo nos convida a confiar também nas pessoas.
 
E um bom caminho para essa compreensão é discernir confiança de dependência. Podemos, sim, confiar nas pessoas, mas só podemos depender de Deus.
 
Muitas vezes dependemos das pessoas,ao invés de confiar nelas, este equívoco torna nosso coração incrédulo e insensível ao outro. Essa prática certamente terá a decepção como consequência. Confiar sim, depender não!
 
Confiar nas pessoas faz parte da nossa vida.Dia após dia somos desafiados a confiar.Seja num médico, num piloto de avião, numa cabeleireira. E essa confiança deve se estender à outras áreas de nossas vidas, que não incluam diretamente uma prestação de serviço.
 
Acreditar que ao liberar uma palavra na vida de alguém ela irá absorver e frutificar,crer que quando aquela pessoa se diz arrependida ela realmente está disposta à mudança,não julgar o outro através da minha lente religiosa... Isso é viver o cristianismo genuíno, isso é se parecer com Jesus.
 
Jesus acreditou numa prostituta jogada à sorte dos homens, creu num cobrador de impostos que era desprezado por toda comunidade. São apenas dois, de vários exemplos descritos na palavra que relatam a confiança de Jesus nas pessoas. Ele acreditava, Ele continua acreditando.
 
Jesus não se preocupou que de 10 leprosos curados apenas 1 voltou para caminhar junto dEle.
 
Falta em nós esse desprendimento, falta em nós esse anseio por ajudar e servir independente da gratidão que receberemos.
 
Não podemos nos esquecer que se estendemos nossas mãos para abençoar com motivação correta, ainda que sejamos decepcionados Deus nos suprirá, e nos fortalecerá para seguirmos em frente.
 
Nosso medo pela frustração não pode nos impedir de servir.
Na caminhada, teremos dissabores sim, mas os frutos da obediência serão sempre superiores. Creio nisso! Se não consegue agir em bondade peça a Deus que aja através de você, se não consegue crer, peça a Deus para crer através dEle.
 
Acredite no melhor do outro, nos bons frutos do outro, na motivação correta do outro. Assim como Jesus sempre faz conosco.
 
Se Jesus confia, escolha confiar também. E quando as dúvidas surgirem em seu coração descanse na certeza de que o tempo passa, e só o que for verdadeiro permanecerá. Deus conhece os que são dEle.
 
Apenas ame, abençoe e obedeça!


Fique na paz!


Elaine Souza, 29 anos 

Consultora de Negócios, Solteira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!