13 de maio de 2014

Amor para ouvir, coragem para falar


Eu costumava achar que era uma boa ouvinte. Conseguia escutar o desabafo de alguém enquanto partia em uma maratona de pagar contas, fazer compras, comer e responder algumas mensagens no celular. Por outro lado, eu sempre soube que era bem ruim na parte de me abrir com as pessoas. Falo demais, mas nem sempre sobre as coisas que importam, e isso não fazia com que a tarefa de contar meus segredos e confessar meus pecados fosse fácil.


Só que há uma diferença enorme entre escutar e ouvir, e se a gente não se abre, fica muito mais fácil continuar aprisionado ao que nos atormenta. Às vezes eu me preocupo tanto em aproveitar o momento, o tempo que tenho, que acabo não investindo em boas conversas. E elas são fundamentais! Não o tipo de conversa de elevador, sobre o clima, ou para matar o tempo, sobre o jogo de futebol de ontem, e nem aquelas bobas (não me levem a mal, essas são mesmo deliciosas!), sobre uma música boa, uma receita nova que eu certo, uma gafe que a gente cometeu.


Sabe aquela conversa que quando acaba, parece até que deixou a gente mais leve? Então, esse tipo. Que a gente só tem com quem confiamos, com quem sabemos que podemos contar, com quem vai estar do nosso lado para nos ajudar. E nesse tipo de conversa, não dá para só escutar. É preciso ouvir. É preciso também coragem para falar.


Detesto generalizar, mas algo que falam sobre nossa geração que parece ser uma verdade universal é que a gente quer tudo sempre muito rápido. Uma experiência atrás da outra. E com isso, parece também que nos afastamos mais e mais das reflexões sobre a sociedade na qual vivemos, a fé que professamos e até sobre nós mesmos.


Já reparou como hoje é difícil ficar sozinha com você mesma? Sem música, sem filmes, livros ou amigos por perto? Essa coisa toda de autoconhecimento não é nada fácil, mas só sabendo quem (e como) nós somos, é que dá para começar a moldar nosso caráter de acordo com o do Senhor, deixando nossas falhas e nos tornando imitadores dEle.


E colocar tudo isso em perspectiva, naquelas boas conversas, ajuda demais. E se é preciso coragem para falar, também é preciso amor para ouvir com dedicação, sabedoria e respeito. E é sempre bom lembrar: Deus é o maior interessado em te ouvir. Por mais que já te conheça por inteiro e sonde seu coração, Ele te criou para se relacionar com você. Ele quer te ouvir falar.


“Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se” Tiago 1:19
“Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz” Tiago 5:16






Amanda Almeida
Estudante de Comunicação Social na UFMG
Twitter: @mandyalmeida
Frase: Apaixonada por Aquele que me amou primeiro!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!