24 de janeiro de 2014

Se és filho de Deus...


E disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão.
E Jesus lhe respondeu, dizendo: Está escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de Deus. (Lucas 4:3-4)
Refletindo sobre identidade, o Espírito me levou ao encontro desse texto que mostra algo muito forte no caráter de Jesus: Sua consciência de identidade. Jesus sabia quem era.
Ciente do inicio de um ministério que lhe traria enormes desafios  e consequentemente a cruz, Jesus retirou-se em consagração por 40 dias. 100% Deus e 100% homem, uma das suas primeiras sensações após este longo período de jejum foi a fome. Uma necessidade que mostrou ao diabo uma oportunidade de ceifar o maior propósito da terra.
Bastava um sim de Jesus à sequência de tentações do diabo e tudo acabaria ali. Mas Jesus sabia quem Ele era e suas respostas, todas descritas no livro da vida, foram o antídoto para se ver livre daquelas tentações. Tamanha consciência de sua própria identidade fez com que o diabo se ausentasse dEle por um período.
E não foi somente neste momento, ao longo de seu ministério, Jesus era  constantemente confrontado acerca de sua identidade. Isso se entendeu até a cruz: Se és Filho de Deus, desce da cruz. (Mateus 27:40) 
Ele não desceu. Mesmo diante da morte, sabia quem era.
Jesus cumpriu fielmente seu papel na terra porque sua consciência de identidade sustentava todas as provações. Jesus sabia que era filho de Deus. Percebo que satanás não mudou as estratégias e, hoje, nós, que também somos filhos de Deus, somos em todo tempo confrontados quanto a essa paternidade.
"Se és filho de Deus, por que não tem casa própria?"
"Se és filho de Deus, por que não casou ainda?"
"Se és filho de Deus, por que está doente?"
Infelizmente, não é sempre que recorremos à Palavra como Jesus nos ensinou. Seria fantástico se para cada uma dessas perguntas o diabo ouvisse:
Sou filho de Deus, não tenho casa própria, mas Deus tem suprido cada uma das minhas necessidades. (Fp 4:19)
Sou filho de Deus, não me casei ainda, mas a palavra me garante que existe um tempo determinado para todas as coisas. (Ec 3:1)
Sou filho de Deus, estou com essa enfermidade, mas sei que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. (Rm 8:28)
A certeza de quem somos nos respalda nos momentos de dor. A certeza de quem somos faz com que o diabo se ausente. A certeza de quem somos nos permite gozar de paz.
Um povo sarado e ciente de quem é pode mudar uma nação. Em contrapartida, a falta de identidade nos faz viver de forma medíocre e não é esse o padrão de Deus.
É tempo de clamar a Deus por restauração da identidade do seu povo. A começar em nós!


Fique na paz!


Elaine Souza, 29 anos 

Consultora de Negócios, Solteira.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!