11 de janeiro de 2014

Escolhendo amar...


A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que em 2020 a depressão será a doença mais recorrente no mundo. Além disso, também estima que 17 milhões de brasileiros estejam, atualmente, em depressão. A depressão é uma doença com causas biológicas e psíquicas, pois são muitos os fatores pelos quais as pessoas são acometidas por essa doença. 


Aqui, minha intenção não é falar acerca da depressão. No entanto, esses dados me chamaram a atenção para o fato de que uma conclusão é inevitável: as pessoas não estão emocionalmente saudáveis. E isso me preocupa muito.


Claro que todos nós passamos por períodos de crises, tristezas, frustrações, luto... Todos nós sofremos. O sofrimento é inerente à condição humana. Mas, como cristã, fico pensando sobre o que posso fazer em relação a isso. Entendo que, como cristãos, devemos abençoar o outro, sermos canal de cura, de amor, de graça, de esperança, de alegria, de perdão...


Frequentemente, me pergunto: como posso contribuir com a saúde emocional dos que estão ao meu redor? No meio de minhas observações e inquietações, percebi que as palavras têm um impacto muito forte nas emoções. 


As palavras machucam, derrubam, causam graves danos... Mas nós podemos escolher usar nossas palavras para o bem, para curar, acrescentar, alegrar.


Quantas pessoas estão se afundando em crises tão graves (não somente em depressão, mas também outras como: baixa autoestima, desânimo, carência, distúrbios alimentares... São tantas situações difíceis!) e nós não temos feito nada? (ou pior: contribuído para a piora dessas situações!)


De nada adiantará tentarmos encontrar culpados ou responsabilizarmos as pessoas por seus problemas. Cada um sabe a dor que sente, não precisam de ninguém as culpando de nada. Também de nada adiantará obrigarmos as pessoas a conhecerem Jesus ou a voltarem para a Igreja. Se somos Igreja, Corpo de Cristo, somos responsáveis por levar amor, graça, cura, perdão, alegria, esperança, fé, força... a todas as pessoas que conhecemos, em todos os lugares que formos. 


Precisamos derramar amor!


Mesmo que tudo ao nosso redor queira nos tornar egoístas, precisamos ir contra esse movimento. Não é fácil, mas vale a pena investir nas pessoas. As pessoas são importantes. Cada uma delas, as de perto e as de longe. Todos precisam se sentir amados, todos precisam saber como são importantes. E essa é uma tarefa de todos nós, pois quem se sente amado ama os outros. (E quem se sente ferido fere os outros.)


Precisamos nos encher do amor de Deus e levar esse amor tão puro, tão verdadeiro e tão revolucionário para nossas famílias, nossos amigos, nossa igreja e a todos os lugares que vamos.


Não se permita ser alguém que machuca, que destrói, com as palavras. Sejamos amor. Sejamos benção.


Derrame amor, cuide das suas palavras, cuide das suas atitudes. Ame mais, invista nas pessoas. Leve uma mensagem de fé e esperança. Lembre-se de que pessoas são mais importantes que coisas. Sejamos como Cristo, que se entregou por amor a todos nós.



Com carinho, 





Camila Andrade, 24 anos.
Twitter: @ca__andrade
Frase: "Existem coisas melhores adiante do que
 qualquer outra que deixamos para trás." (C.S.Lewis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!