19 de junho de 2013

Para aprender com erros (dos outros)


Eu amo os detalhes das histórias. Uma coisa é saber que alguém casou. Outra coisa é saber como foi a contratação de cada serviço, como estava o clima no dia da cerimônia, qual foi o modelo do vestido de noiva, qual era o olhar nos olhos do noivo quando viu sua futura esposa entrar na igreja... Saber dos detalhes deixa tudo não só mais legal como mais rico e intenso também.



Com a Bíblia isso não é diferente. Dá pra falar que ela traz a história da redenção do homem, mas conhecer cada detalhe dela faz essa verdade parecer mais forte ainda. E além depois da vida de Jesus, uma das partes que eu mais gosto de saber dos detalhes é a dos reinados em Israel. E antes de chegar em Saul, Davi, Salomão e cia, tem a história de como começou essa coisa toda de reis por lá. 

Israel não tinha rei. Os outros povos tinham. O Senhor era o Único que governava sobre Israel. Os outros povos tinham governantes humanos, gente de carne e osso. Israel pensou então: “se os outros povos têm reis humanos, por que nós também não temos?”. Porque o Senhor já governa sobre vocês, ora bolas! Mas eles não estavam nem aí pra isso. Samuel, sacerdote, profeta e juiz sobre Israel na época, não gostou nada disso. Ele orou ao Senhor e “E o Senhor lhe respondeu: "Atenda a tudo o que o povo está lhe pedindo; não foi a você que rejeitaram; foi a mim que rejeitaram como rei. Assim como fizeram comigo desde o dia em que os tirei do Egito, até hoje, abandonando-me e prestando culto a outros deuses, também estão fazendo com você. Agora atenda-os; mas advirta-os solenemente e diga-lhes que direitos reivindicará o rei que os governará". 1 Samuel 8:7-9

Quando você tem o Senhor te governando, pra quê vai querer um rei humano? Nessa hora (e em várias outras) dá vontade de pegar o povo de Israel pelos ombros, chacoalhar e mandar abrirem os olhos e deixarem de ser tão cegos assim. Mas aí eu penso que é justamente isso que a gente faz até hoje. O Senhor nos salva, nos cura, nos guarda, nos liberta, nos transforma, nos tira do nosso Egito, nos leva pra Canaã, e ainda assim a gente insiste em querer o que vai ser ruim pra gente. Em pedir o que não vem de Deus. Em querer colocar outras coisas na nossa vida. Coisas que vêm do mundo, coisas que não são pra nós. 

Samuel ainda lista para o povo todas as desvantagens de se ter um rei humano. Os impostos, as taxas, o trabalho no palácio e no exército... Mas mesmo assim o povo não volta atrás na decisão. A gente também sabe as desvantagens de viver de acordo com os padrões desse mundo. Mas muitas vezes ainda insiste no erro. Olhando pra trás, a gente ia querer dar aquela chacoalhada em nós mesmos também, não é?

Quando nos tornamos filhos de Deus, aceitando o sacrifício do filho dEle na cruz, Ele nos provê tudo o que precisamos. Ele é o Pão da Vida. É nEle que vamos nos satisfazer! Além do mais, “Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração” (Salmo 37:4). 

Que a gente se lembre desses detalhes, e aprenda com o erro dos outros (ah, Israel...), pra não errar quando chegar nossa vez de agir. “Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio” (Provérbios 19:20)








Amanda Almeida
Estudante de Comunicação Social na UFMG
Twitter: @mandyalmeida
Frase: Apaixonada por Aquele que me amou primeiro!

Um comentário:

  1. Nossa, como isso é importante... mas tão difícil. Todos os dias temos exemplos de erros que as pessoas cometem ou que já cometemos no passado, mas nem sempre fazemos proveito deles para crescer sem precisar se machucar. Analisando brevemente minha vida enquanto lia o texto, vejo que as vezes não aprendemos a lição por desobediência, rebeldia (gostamos da adrenalina e valentia, como quando eramos adolescentes), egoísmo, egocentrismo ... e falta de reverencia ao Senhor, que nem sempre é o Senhor e dono de nossas vidas. É fácil deixar os planos dele de lado e querer viver os nossos. Ainda bem que as misericórdias dele se renovam a cada manhã e que todas as coisas irão cooperar para o nosso bem se estivermos ajustados aos seu planos!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!