31 de março de 2013

O Cara dessa história...



Chega a Páscoa e a gente vai vendo um monte de "Não foram os cravos que pregaram Jesus na cruz, foi o amor" soltos por aí. Mas acho que a gente quase nunca para de verdade pra pensar no significado de tudo isso. A gente pensa "Ah, Jesus amou todo mundo, bom pra ele". Ou então a gente lê que "foram nossos pecados que o pregaram na cruz", e pensa "Eu sei é que eu nunca pedi pra ele fazer isso por mim". E acho que, do jeito que a história é contada, a gente ainda chega a imaginar que Deus é aquele cara grande, mal e poderoso, que manda o coitadinho do Jesus pra sofrer e morrer. 

Apesar do Brasil ser laico, por aqui a gente tem uma tradição cristã. Todo mundo sabe pelo menos que Jesus foi um homem simples que nasceu numa manjedoura, fez um tanto de milagres, morreu, ressuscitou. Mas é isso, todo mundo sabe "a história". Só que vai muito além disso. 

O negócio é que Ele não veio pra morrer só por aqueles que o tem como seu único Salvador. Ele veio pra morrer por aqueles que estão indo se entupir de drogas agora, por aqueles que estão se prostituindo, por aqueles que só lembram Dele quando a situação fica complicada, ou quando querem algo que não podem conquistar sozinhos. Veio pra morrer por mim, veio pra morrer por você, veio pra morrer por aqueles, que de qualquer forma, estão virando as costas pra Ele. Só que o amor Dele é tão grande, que se fosse preciso, Ele morreria por somente um de nós. Aquela vizinha chata que te acorda sábado com um pagode no maior volume? Ele morreria só por ela. Do mesmo jeito que morreria só por você. 

Porque "o salário do pecado é a morte...", e Ele, um Cara que viveu nessa mesma Terra que a gente vive hoje, mas que mesmo assim permaneceu limpo, sem pecado, foi o Cordeiro sacrificado pra que nós pudéssemos viver debaixo da graça, livre dos nossos pecados hoje, como está na continuação de Romanos 6:23, "...mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor". Só que num mundo onde nada (ou nada que valha a pena) é de graça, é difícil pra aceitarmos esse favor imerecido, essa graça que Ele nos deu e continua nos oferecendo a cada dia. 

Não somos nós que fazemos alguma coisa para merecer esse sacrifício Dele. É Ele que nos ama demais a ponto de aceitar que nós continuemos a viver perdidos. É Ele que vem atrás de nós, nos oferecendo a redenção. Quem sou eu pra virar as costas e recusar isso! Eu quero mais é amá-lo de volta, mesmo sabendo que nada que eu faça vai poder chegar aos pés do que Ele fez por mim, ou vai me fazer merecedora disso. 

Jesus foi sim um cara simples, humilde, que fez um monte de milagres. Ele morreu, e três dias depois ressuscitou. Só que Ele não ressuscitou e pronto, viveu até morrer de novo. Ele subiu aos céus e é lá que reina sobre tudo. Jesus foi o cumprimento de todas as profecias, de tudo aquilo que Deus tinha dito e prometido a centenas de anos antes Dele vir a nascer. Páscoa pra mim não é pra ficar triste porque Jesus morreu, mas sim pra me alegrar, porque Ele venceu a morte! E isso é grande e lindo demais! 

Eu não o amo porque eu sou uma pessoa boazinha. Eu sou apaixonada por Ele, só porque Ele me amou primeiro. E que queria muito que nós deixássemos de se contentar com a historinha de Jesus, e fosse conhecer o cara dessa história. Porque Ele é sensacional.


Por:
Amanda Almeida
Estudante de Comunicação Social na UFMG
Frase: Apaixonada por Aquele que me amou primeiro!
Twitter: @mandyalmeida


Um comentário:

Deixe seu comentário!