11 de janeiro de 2013

Elegância: formas de tratamento


Está provado que a maneira pela qual nos dirigimos às pessoas é o índice mais revelador do nosso grau de educação. No campo do relacionamento social, o tratamento é antes de tudo uma questão de tato e observação. É preciso saber o momento exato e oportuno de deixarmos de lado a cerimônia ou a de a adotarmos.

Há uma infinita gama de tratamentos, variável de acordo com as circunstancias, com a posição das pessoas, com o grau de relacionamento etc. Mas convém observar que, embora na maioria das vezes seja importante o grau de relacionamento, outras vezes prevalece a vontade expressa de cada um. 

Num grupo elegante, todos se tratam informalmente pelo prenome. Quando se referem uns aos outros dizem simplesmente: Pedro de Souza, Priscila Vidal... e assim por diante. É um habito cosmopolita e muito simpático. Aliás, qualquer outro tratamento ficara deslocado nesse ambiente de intimidade e cordialidade.

Mas atenção! Não se precipite. Observe e mantenha-se calmo. Espere que o encorajam a tratá-los da mesma maneira. Só então, corresponda com naturalidade e desenvoltura e com senso de oportunidade.

Lembre-se, porém, de que as pessoas mais idosas merecem sempre um tratamento cerimonioso. Entretanto vejam quantas nuances, se uma senhora diz que prefere ser tratada pelo primeiro nome, não há razão para recusa, não é que fará da senhora mais nova, mas dar-lhe essa impressão é tão gentil!

Por outro lado, existe um grande numero de pessoas que consideram uma descortesia serem chamadas pelo primeiro nome. Nesse caso, não só é mais cortes como mais prudente conservamos o tratamento cerimonioso. De qualquer modo, às senhoras se diz: Senhora Fulano da Tal, ou Dona seguido do nome de batismo. Ex: Senhora Joaquim de Almeida, ou Dona Heloisa, simplesmente. E aos homens mais velhos dizemos sempre Senhor. 

Tratamentos convencionais
Atualmente, não se dá muita importância aos títulos, mas convém conhecer algumas formas mais convencionais.
  • Ao embaixador se diz: Senhor Embaixador. As esposas dos diplomatas se diz Embaixatriz por cortesia.
  • Ao ministro, diz-se Senhor Ministro, ou simples Ministro. é bom saber que ministros mesmo aposentados, continuam a ser chamados de Senhor Ministro.
  • Ao Presidente da República, dizemos Vossa Excelência, ou Senhor Presidente. Ao Governador, Senhor Governador, e ao Prefeito Senhor Prefeito. 
  • Ao Reitor da faculdade, dizemos Magnífico Reitor
  • Ao escritor consagrado costuma-se dizer Mestre.
  • Aos titulares de funções públicas diz-se: Senhor, Deputado.
  • Aos Eclesiásticos, Senhor antes do nome de batismo. 
Observação
É aconselhável empregar-se senhoria ao dirigir-se aos superiores ou chefes. É flagrante falta de tato ou de educação dirigir-se a um superior com familiaridade, sobretudo diante de outras pessoas. É igualmente prova de mau gosto tratar pessoas importantes pelo prenome quando não somos íntimos. É puro exibicionismo que não engana ninguém, a não ser àquele que assim procede.



Cordialmente,



Camila Verçosa, 26 anos, Estudante no Seminário Teológico Carisma.
Solteira, Blog Pessoal:http://camilavercosa.blogspot.com.br/
Twitter: @camilavercosa
Frase: Articulista do savoir-vivre. E tudo, mesmo, começou com o amor do Cristo por nós.



Gostou do post? Deixe seu comentário e sugestão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!