25 de outubro de 2012

E você, o que tem feito pelos outros?




Veja essa reportagem: 


Lilica é apenas um cachorro. Um animal. Um ser irracional, que tem suas faculdades metais limitadas e subdesenvolvidas. Afinal, é um bicho domesticado. Ao contrário do ser humano, ela não tem consciência, não fez faculdade, não estudou nos melhores colégios, não teve “berço”. Mas Lilica tem algo que muitos de nós fazemos até questão de não demonstrar: compaixão.

Segundo o dicionário de língua portuguesa Michaelis, compaixão significa “dor que nos causa o mal alheio; comiseração, dó, pena, piedade”. Etimologicamente, compaixão é sofrer junto de alguém, é se identificar com o outro a ponto de fazer dos sentimentos dele os seus. Era esse sentimento que movia Cristo. Em muitos momentos do Novo Testamento, vemos relatos bíblicos que dizem que “Cristo foi movido de compaixão” ou que têm por inspiração esse substantivo.

A grande questão é: esse sentimento também tem movido os cristãos? Você, que está lendo este texto, qual foi a última vez que se compadeceu de alguém a ponto de “sofrer”, sentir mesmo, a dor alheia?! Qual foi a última vez que a fome do próximo te incomodou a ponto de impulsionar você a ofertar alimento? Quando foi que você enfrentou a escuridão da noite, o frio, o perigo para servir a alguém? Quando foi que você, mesmo tendo pouco, permitiu que seu coração generoso se importasse com quem rodeia você? Quando foi que você rendeu graças pelo que tem e parou de murmurar, deixando de lado seu orgulho e ingratidão? Quando foi que você se pareceu de fato com Cristo?

Lilica, nossa cachorrinha da reportagem, foi apenas um instrumento de Deus para nos lembrar de que devemos nos voltar para Cristo, de que precisamos Dele para não sermos negligentes ao que Ele nos ordena. Precisamos despertar para o fato de que o nosso ministério já começou!


Deus te abençoe!
Danielle Vieira
Editora


Gostou do post? Então, deixe seu comentário!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!