2 de setembro de 2012

Elegância: as leis da mesa



De fato, a etiqueta à mesa parece, aos não iniciados, algo complexo e assustador. Mas ao contrário do que se possa pensar, não tem mistérios. Talvez algumas armadilhas. Isto sim. Todavia, para quem tem interesse em aprender, as dificuldades são facilmente superáveis. 

O IMPORTANTE É APRENDER PELO MÉTODO CORRETO. Informações erradas criam hábitos difíceis de serem corrigidos. Mas atenção: o fato de ler estas explicações, mesmo atentamente, não fará ninguém comer e portar-se elegantemente numa mesa formal. É indispensável praticar em casa para adquirir a naturalidade necessária. Praticar até que o menor gesto seja tão espontâneo como se tivesse sido aprendido desde a infância.

Em primeiro lugar, é preciso convencer-se de que a mesa não deve ser olhada como prova, e sim como a perspectiva de momentos agradáveis a serem desfrutados com o máximo prazer e naturalidade, que só pode ser usufruído por inteiro quando conhecermos todos os lances da etiqueta à mesa e os praticarmos despreocupadamente. E já que grande parte da vida social se passa em torno de almoços e jantares e que aí se fazem os melhores contatos sociais, financeiros, políticos e amistosos, é necessário que o ato de comer seja, antes de tudo, harmonioso, natural e civilizado. Para chegarmos a esse resultado é preciso conhecer as regras essenciais do comportamento à mesa.


Cordialmente,



Camila Verçosa, 26 anos, Estudante no Seminário Teológico Carisma.
Solteira, Blog Pessoal:http://camilavercosa.blogspot.com.br/
Twitter: @camilavercosa
Frase: Articulista do savoir-vivre. E tudo, mesmo, começou com o amor do Cristo por nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!