20 de julho de 2012

Valorize-se, você não está na prateleira



Quando queremos comprar um produto, vamos até uma loja, procuramos na prateleira avaliamos a aparência, a qualidade, o custo-beneficio entre outros atributos. Alguns pensam mais, outros pensam menos na hora da compra e alguns nem chegam a levar o produto.

Muitos solteiros se sentem na “prateleira”, como se estivessem esperando o tempo de serem “comprados” por alguém. Nesse processo algumas pessoas acabam jogando sua autoestima pelo ralo e se submetem a viver de migalhas.

Você não é mercadoria e nem está a venda! Seu valor é inestimável! Você é a jóia preciosa do Senhor que custou muito caro lá na cruz do calvário, a preço de sangue.

1 Cor. 6:19-20 (NVI) “Vocês não são de si mesmos; vocês foram comprados por alto preço...”


QUAL É O SEU PREÇO?

“A parábola sobre carros de Sandy George: Se eu colocar um carro a venda, achar que ele vale 7.000 dólares e receber ofertas de 2.000 a 9.000 dólares. Quanto vale meu carro? O PREÇO da menor oferta, 2.000 dólares? Não. Num mercado livre, o carro vale o quanto a pessoa que ofereceu mais está querendo pagar. Nós não valemos o que achamos que valemos e também não temos o valor da menor oferta. Nós valemos o quanto a pessoa que oferece mais alto quer pagar. Deus é quem oferece o PREÇO mais alto, e o PREÇO da etiqueta é a Cruz. Deus olhou através das eras eternas e disse, "Eu quero aquele lá, mesmo que o PREÇO seja exorbitante!" Nosso valor é estabelecido de uma vez por todas e nunca mudará nem diminuirá. Deus apresentou a melhor oferta e pagou o PREÇO mais alto.”

Mateus 10:29-30 (NVI) "Não se vendem dois pardais por uma moedinha? Contudo, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do Pai de vocês. Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Então, não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!"

Você não é um produto, mas o seu preço é muito alto. Valorize-se, não se submeta a nada menos do que o melhor de Deus para você.Comporte-se como alguém de valor, ame-se primeiro antes de amar alguém. 

Por causa de seu alto valor, jóias preciosas não ficam disponíveis para qualquer um vir e experimentá-las, elas ficam guardadas em locais próprios e seguros. Jóias não são para qualquer um, mas só para quem pode arcar com elas.

Outros se sentem como se fossem “compradores” e ficam avaliando durante muito tempo e, às vezes, nem decidem nada. São pessoas que, muitas vezes, geram expectativas e depois não são capazes de suprir. Cuidado com sentimento dos outros! Valorize uma pessoa como Joia do Senhor a qual você terá que provar a Ele que é digno dela.

Precisamos fazer uma autoavaliação a respeito das motivações e das carências na área sentimental para evitar cair em armadilhas emocionais. A necessidade tende a anular o nosso senso de escolha, porque, quando precisamos de algo com muita urgência, a tendência é agir impulsivamente: para o que está com fome qualquer coisa amarga é doce (Provérbios 27:7b). 

O tempo de estar solteiro não significa estar na prateleira, mas sim um tempo para reconstruir a sua autoestima. Você não tem como amar a alguém, sem amar a si mesmo primeiro. A ordem bíblica é: ama ao próximo como ama a ti mesmo (Mateus 19:19). Você se ama? Se não, como amará ao próximo?

Neste meio tempo, você descobrirá que o amor que busca está, primeiro, dentro de você e que nenhum relacionamento com alguém poderá desenterrá-lo e ativá-lo na sua vida, é você quem, primeiro, deve tomar posse dele (VANZANT, 2009).

Por isso, este tempo é indispensável para elevar o seu amor próprio e adquirir a liberdade necessária para fazer suas escolhas de forma consciente. Lembre-se que Deus quer que você sinta-se um solteiro completo e feliz, em primeiro lugar, para, futuramente, fazer seu cônjuge feliz.

Muitas pessoas entram em desespero ao ver o tempo passar e isso as leva a relativizar seus critérios em relação ao seu futuro cônjuge. Você tem muito valor e não deve aceitar nada menos do que o melhor de Deus para sua vida. Não negocie princípios por causa da necessidade afetiva ou medo da solidão. A vontade de acertar na vida sentimental precisa ser maior que o medo e a carência emocional. 

Reconheça o valor que está em você. Você não está na prateleira. Quando se amar, de verdade, não se entregará a um relacionamento por necessidade ou por pressão externa, mas fará uma escolha consciente.


por: Simone Messina
Autora do livro: O valor de estar solteiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!