20 de julho de 2012

“Ei, você é índio? Mim não faz nada.” - Uso correto de "mim" e "eu"


Olá, mulheres lindas, cultas e cheias da graça de Deus!

Bom, hoje vamos aprender um pouco mais sobre como nos expressar.

Você já passou pela embaraçosa situação de dizer “isso é para mim fazer.”, e alguém corrigir você dizendo “Ei, você é índio? Mim não faz nada.”? É vergonhoso, não é?!

Então, hoje, vamos aprender a diferença entre o “mim” e o “eu” e a como usá-los corretamente.

Segundo as gramáticas normativas, o “eu” é um pronome pessoal do caso reto que só ocupa lugar de sujeito, ou seja, ele substitui o nome da pessoa que pratica alguma ação. Já o “mim” é um pronome pessoal do caso oblíquo que ocupa lugar de objeto na frase.

Por exemplo:
Carol deu o livro para mim.
Carol deu o livro para eu guardar. [E não: para mim guardar]

Assim, emprega-se o “eu” quando for sujeito de um verbo no infinitivo, e “mim” quando complemento ou adjunto adverbial.

De forma prática e menos teórica, quando você estiver fazendo ou por fazer algo utilize “eu”. Agora, se você estiver apenas fazendo remissão a algo que você não está praticando utilize o “mim”.


“Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.” Salmos 119:11

Beijos, Danielle Vieira, editora.

Fonte: Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. CEGALLA, Domingos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!