29 de junho de 2012

Desistir? Eu já pensei nisso...

Imagino que o vale da sombra da morte seja um lugar desesperador! Exatamente como Jonh B. ilustra em seu livro “O Peregrino” quando o personagem chamado “Cristão” passa por esse vale. Cristão estava envolto de muitos sentimentos de medo. No salmo 22 vemos Davi orando assim: “Deus meu, Deus meu, porque me desamparaste? (...) secou-se o meu vigor, como um caco de barro”. Não é difícil nos sentirmos como ele, pois também passamos por aflições que nos desmotivam e fazem nos sentirmos desamparadas. Os jovens, em especial, tendem a acreditar que um erro ou impossibilidade seja o final da história. Continuar o caminho durante ou após situações assim é difícil.

No salmo 23 Davi diz “ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte não temerei mal nenhum porque tu estás comigo”. Essa palavra traz alegria ao coração de “Cristão” no meio do vale. Se você continuar lendo os salmos seguintes vai perceber que as lutas que Davi enfrenta vão e vem, e percebemos em suas orações que ele vai aprendendo quem é Deus e por maior que seja a tragédia, ele espera e busca o Senhor. Como na história do Peregrino que é nossa própria história, ou na vida de Davi percebemos a esperança brotando pelo sopro da Palavra. A palavra inspirada por Deus, escrita por Davi (no caso destes salmos citados) e que o Espírito Santo pode falar ao nosso coração.

Podemos nos sentir uns caquinhos, ou estar em um momento onde só vemos um monte de ossos secos, mas nenhuma situação é determinante para a Palavra de Deus. A palavra que é viva e eficaz renova o vigor, transforma e traz vida onde não existe mais.

"Desistir? Eu já pensei nisso, mas nunca me levei realmente a sério.
É que tem mais chão nos meus olhos do que cansaço nas minhas pernas, mais esperança nos meus passos do que tristeza nos meus ombros, mais estrada no meu coração do que medo na minha cabeça".
(Cora Coralina). "Cora Coralina: Raízes de Aninha" do Clóvis Carvalho Britto e Rita Elisa Seda

O mesmo Davi que questionou a Deus escreveu: “Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto as águas de descanso; refrigera-me a alma”.

Sugestão de leitura: Salmo 22 ao 27


Por Karoline Seixas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!